O DESAFIO DE SER SOFT

O DESAFIO DE SER SOFT

São Paulo, janeiro de 2021.

O DESAFIO DE SER SOFT

A crescente valorização das Soft Skills já era indício da transformação que estava acontecendo no mercado de trabalho. O perfil profissional mais voltado para as Competências Emocionais trouxe à luz o quanto o lado humano vinha sendo negligenciado.

O comportamento “comando-controle” não dava espaço, ou relevância, para grandes reflexões sobre sentimentos, criatividade, autoconhecimento. Aqui, pode-se utilizar o termo Hard Skill que traduziu por tanto tempo as habilidades que deveriam ser preferencialmente preenchidas pelo profissional ideal – aptidões técnicas facilmente aprendidas e mensuráveis.

O que são os Soft Skills

As Soft Skills são definidas como “traços e comportamentos que caracterizam as nossas conexões com os outros”. Elas tratam das relações no trabalho, do desenvolvimento pessoal e do comportamento; e aqui encontramos competências como: Organização e Planejamento, Ética, Flexibilidade, Relacionamento interpessoal, Pensamento Criativo, Negociação, Liderança. Segundo Daniel Goleman, psicólogo e autor do best-seller Inteligência Emocional, “Habilidades como resiliência, empatia, colaboração e comunicação são todas competências baseadas na inteligência emocional e são estas que distinguem profissionais incríveis daqueles que estão na média. ”

Interessante como essa mudança de prioridade foi fundamental para auxiliar gestores e equipes a entender e absorver esse impacto de 2020. Nunca foi tão importante saber lidar com as emoções no ambiente de trabalho. Dificilmente lembraremos de um tempo no qual a rotina profissional sofreu tanto a influência da vida pessoal. Todos tivemos que lidar com diversos tipos de perdas e mudanças bruscas no dia a dia, no ambiente, convivência com os outros, distanciamento social, ruptura de paradigmas e parâmetros que estavam estabelecidos há tanto tempo. Todos, sem exceção, sofremos a transformação acontecendo diariamente, sem perspectiva de volta – nunca vivemos um ambiente tão VUCA/VICA (Volátil, Incerto, Complexo e Ambíguo).

Utilizando a Gestão Emocional

Citando novamente Daniel Goleman, o conceito de Auto regulação parece se encaixar muito bem nesse nosso mundo: “Se você aprender a administrar suas emoções, vai se recuperar rapidamente do estresse. Isso significa que quando você sentir uma emoção forte surgir, pode se tornar consciente dela, nomeá-la e deixá-la passar sem reagir instantaneamente ”.

E antes de tentar enumerar e detalhar a influência positiva das Soft Skills no enfrentamento dessa realidade, vamos primeiramente nos lembrar de como é importante fazermos a Gestão das nossas Emoções: Parar, Observar, Respirar, Sentir, Pensar, Agir, Absorver, Aprender.

E o princípio de tudo chama-se Gestão Emocional. Diretamente conectada às habilidades Socioemocionais de autoconhecimento e autocontrole, a Gestão Emocional nos torna mais aptos para identificar sentimentos, nossos e de outras pessoas, sendo estrutura básica para a construção de relacionamentos mais saudáveis e positivos.

E como isso acontece?  Quando prestamos mais atenção às nossas reações e aos sentimentos de outras pessoas, temos muito mais chances de nos tornarmos mais empáticos; consequentemente, utilizarmos melhor a nossa comunicação e lidarmos com as diferenças e os conflitos de forma mais suave. E assim, sermos mais receptivos significa estarmos preparados para sermos mais Soft!

CLAUDIA CRUZ
Gestora de Talentos

2021-01-15T10:57:04+00:00 Insider|